Com o mundo a tornar-se cada vez mais digital, o potencial da tecnologia para revolucionar as nossas vidas é cada vez maior e melhor. Uma área que tem registado um grande crescimento nos últimos anos é realidade aumentada (AR). A RA permite aos utilizadores interagir com objectos digitais no mundo real. Cria experiências imersivas como nunca antes, esbatendo a linha entre a realidade e a imaginação. A tecnologia já existe há algum tempo, mas com a utilização generalizada de smartphones, a RA tornou-se cada vez mais acessível a todos. Nesta publicação, vamos discutir a utilização da tecnologia de realidade aumentada em iPhonese, ao mesmo tempo, explorar o seu potencial em rápido crescimento.

O que é a realidade aumentada no iPhone?

A realidade aumentada é um tipo de tecnologia que sobrepõe informação digital ao mundo que o rodeia. Isto é feito através de um câmara e ecrã, como o de um smartphone ou comprimido. A tecnologia AR pode reconhecer objectos no mundo real, como mobiliário e artigos domésticos, automóveisárvores ou mesmo humanos. Em seguida, utiliza essa informação para apresentar conteúdos digitais relevantes no ecrã do seu smartphone ou tablet. Isto permite uma experiência imersiva, com os utilizadores a poderem interagir com objectos digitais a partir do conforto das suas casas e de qualquer outro lugar onde se encontrem.

Nos iPhones, a realidade aumentada é possível graças a uma combinação de hardware e software. A câmara é utilizada para captar o mundo real, enquanto o processador do dispositivo processa os dados e sobrepõe o conteúdo digital no ecrã.

lebara

Como utilizar a RA num iPhone

Se tem um iPhone e está ansioso por utilizá-lo para começar a interagir com objectos digitais na sua vida quotidiana, vai gostar de saber que utilizar a RA num iPhone é simples. Existem várias aplicações disponíveis que permitem utilizar a RA para diferentes funções, desde entretenimento e jogos a compras e produtividade. Para utilizar a RA num iPhone, siga estes passos:

  1. Encontrar uma aplicação de RA: Existem várias aplicações de RA disponíveis na App Store. Tudo o que precisa de fazer para as encontrar é procurar a palavra-chave "AR". Ou pode navegar na categoria "Realidade Aumentada".
  2. Instalar a aplicação: Quando encontrar uma aplicação que lhe agrade, instale-a no seu iPhone.
  3. Iniciar a aplicação: Abra a aplicação e siga todo o processo de configuração necessário. Quando estiver pronto, aponte a câmara do iPhone para o ambiente ou para os objectos com que pretende utilizar a RA.
  4. Seguir as instruções: Normalmente, encontrará instruções na aplicação sobre como interagir com o conteúdo digital. Isto pode implicar mover o iPhone ou tocar no ecrã para interagir com objectos virtuais.

Utilizações da RA na vida quotidiana

A RA já não se limita aos jogos de vídeo e aos filmes e programas de televisão futuristas. Atualmente, está a ser utilizada numa gama crescente de aplicações, desde a educação ao entretenimento, e até no trabalho. Eis alguns exemplos interessantes de como a AR está a mudar o nosso quotidiano:

  • Retalho: Os retalhistas estão a utilizar cada vez mais a RA para proporcionar uma experiência de compra imersiva aos seus clientes. Utilizando a RA, os clientes podem ver o aspeto que os produtos terão quando forem entregues. Por exemplo, podem utilizar a RA para ver como ficará um sofá novo na sua sala de estar ou para experimentar um novo par de sapatos antes de os comprar.
  • Educação: A RA tem muitas utilizações interessantes para a educação. Os alunos já não precisam de fazer viagens dispendiosas e demoradas para visitar locais históricos, por exemplo, pois podem explorá-los no conforto da sala de aula. Isto está a tornar a educação mais acessível para os alunos que, anteriormente, talvez não tivessem tido essa oportunidade.
  • Local de trabalho: A RA no local de trabalho pode aumentar a produtividade e melhorar a segurança. Por exemplo, os empregados podem aceder a instruções, guias e regras sem saírem das suas secretárias ou postos de trabalho.

Alguns exemplos de AR nos iPhones

A RA está a tornar-se cada vez mais difundida e existe agora um grande número de aplicações de RA que pode descarregar e utilizar no seu iPhone, com várias utilizações. A RA pode ser utilizada para trabalho, compras, diversão, produtividade e muito mais. Algumas aplicações de RA populares que pode obter no seu iPhone incluem:

  • Snapchat: Esta popular aplicação de redes sociais já existe há algum tempo. É utilizada por pessoas de todas as idades, mas é especialmente popular entre as gerações mais jovens. No Snapchat, pode utilizar a RA para adicionar filtros, objectos e muito mais às suas fotografias e vídeos, criando uma experiência mais divertida e envolvente.
  • Pokémon Go: O jogo de que toda a gente falava durante o confinamento devido à COVID-19 - Pokémon Go - é um excelente exemplo de AR no entretenimento e nos jogos. Permite aos utilizadores encontrar e recolher Pokémon em locais reais, como parques, centros comerciais, casas e muito mais.
  • IKEA Local: Se compra mobiliário IKEA para a sua casa, então já deve ter ouvido falar desta aplicação. Não há nada pior do que comprar mobiliário que não se adapta ao que se pensava quando o recebemos em casa. A IKEA Place tem como objetivo reduzir essa frustração, permitindo aos clientes ver como os móveis da IKEA ficam e se adaptam às suas divisões antes de se comprometerem com a compra.
  • Medida: A aplicação Measure é uma ferramenta útil para ter no seu iPhone. Se não conseguir encontrar uma fita métrica ou uma régua, esta aplicação sobrepõe uma régua virtual ao mundo real, permitindo-lhe obter rapidamente as medidas de praticamente qualquer coisa utilizando o seu telemóvel.

Desafios comuns da AR

Embora seja evidente que a tecnologia de RA tem um grande potencial para transformar a forma como interagimos com o mundo, não está isenta de um conjunto de desafios. Alguns dos principais desafios a ter em conta, tanto para os utilizadores como para os programadores, são os seguintes:

  • Experiência do utilizador: A tecnologia de RA ainda está a dar os primeiros passos e a experiência do utilizador pode nem sempre ser a melhor. Os programadores estão a concentrar-se na criação de aplicações mais intuitivas e fáceis de utilizar para tornar as futuras utilizações da RA ainda melhores para os utilizadores finais.
  • Limitações técnicas: A tecnologia de RA ainda está limitada pelas capacidades de hardware e software do dispositivo em que está a ser utilizada. Por exemplo, ao utilizar a RA num iPhone mais antigo, o bateria pode nem sempre ser suficiente para uma utilização prolongada.
  • Privacidade preocupações: A utilização da RA suscita várias preocupações em termos de privacidade, uma vez que pode ser utilizada para recolher dados sobre o comportamento e o ambiente do utilizador. Os programadores devem ser transparentes no que diz respeito à forma como recolhem, armazenam e utilizam os dados dos utilizadores.

O futuro da AR

Apesar dos seus desafios, a tecnologia de RA tem, de facto, um futuro brilhante. Podemos esperar ver muitos avanços nesta tecnologia nos próximos anos, o que é uma excelente notícia para os utilizadores do iPhone que gostam de utilizar aplicações de RA. Alguns desenvolvimentos potenciais que poderemos ver em breve incluem:

  • Mais objectos portáteis: A tecnologia de RA já está a ser incorporada em dispositivos portáteis como os óculos inteligentes. À medida que estes dispositivos se tornam cada vez mais populares e a sua utilização mais generalizada, é provável que vejamos utilizações ainda mais inovadoras para a RA.
  • Melhoria da experiência do utilizador: Com os programadores a concentrarem-se na criação de experiências de RA intuitivas e fáceis de utilizar, é de esperar que esta situação melhore significativamente com o tempo.
  • Integração da IA: A RA pode ser integrada com a inteligência artificial, permitindo experiências ainda mais imersivas e inteligentes.

O papel da Apple na AR

A Apple é uma marca que tem estado na vanguarda da tecnologia de RA. A empresa fez investimentos significativos neste espaço. Por exemplo, a tecnologia ARKit foi lançada para tornar mais fácil do que nunca para os programadores de aplicações a criação de novas e inovadoras aplicações de RA concebidas para utilização em iPhones. Além disso, a Apple introduziu a RA numa variedade das suas aplicações nativas, incluindo a aplicação Clips e a aplicação Measure mencionada anteriormente.

Além disso, a Apple também introduziu outras funcionalidades no dispositivo, oferecendo ainda mais suporte para a tecnologia de IA. Por exemplo, o sistema de câmara TrueDepth do iPhone permite a localização de rostos, possibilitando a criação de experiências de RA mais realistas e interactivas. A Apple também introduziu a tecnologia LiDAR nos iPhones e iPads mais recentes. A LiDAR utiliza tecnologia laser para digitalizar e cartografar o ambiente, tornando as experiências de RA ainda mais precisas e envolventes.

A Apple investiu fortemente na criação de conteúdos. Estabeleceu parcerias com criadores de conteúdos para criar experiências de RA novas, excitantes e originais. Por exemplo, estabeleceram uma parceria com os criadores do Pokémon Go para desenvolver um jogo de realidade aumentada baseado no popular franchise Harry Potter.

Por último, mas não menos importante, está também a ser preparado um headset AR da Apple. Segundo os rumores, trata-se de um headset misto de AR e realidade virtual (VR) e espera-se que seja um dispositivo autónomo, o que significa que não será necessário um iPhone para o utilizar. Uma vez lançado, os utilizadores terão acesso a experiências de RA ainda mais interactivas, com um dispositivo que tem o potencial de transformar a forma como interagimos com a tecnologia.

À medida que a Apple continua a investir em tecnologia de RA para os seus dispositivos, as opções para os utilizadores não param de aumentar. Atualmente, é possível utilizar a RA nos iPhones para fazer compras, jogar, divertir-se, utilizar as redes sociais, aumentar a produtividade e muito mais. E estão previstos desenvolvimentos ainda mais interessantes, pois é evidente que a Apple considera a RA uma parte importante do futuro da tecnologia.